sexta-feira, 16 de setembro de 2011

MINHA LUTA


Lutei pra não te olhar, esquivei-me
De andar por lugares que passasse
Fechava os olhos pros teus não ver
Briguei com meu coração choroso

Tudo em vão! Te olhei com paixão
Teus caminhos eram os meus sempre
Sem perceber entraste dentro de mim
Sugaste minha vida, à libido a erosão

Fizeste-me conhecer as amarras da
Paixão, no sexo! Tudo era permitido
Aprendi contigo todas as posições
De rogada nunca me fiz, dei-me

Meus gozos eram verdadeiros, lindos,
Adolescente voltava contigo sempre
E tu, exposto pra mim como animal,

Como uma chuva de verão passando
Assim foste levando meu amor doído
Levantaste a âncora, foste, sem ruído.


MENDUIÑA 16/09/11

2 comentários:

helio.rocca disse...

Lindo este poema, além de sensual, parido de uma alma que ama...

Ange disse...

Bom dia Menduina!
Fiquei muito contente em lhe encontrar por esta blogosfera!
Quando li seu comentário soube diretamente de quem tratava-se, vendo que você não tem um nome muito comum.
Isto ficou claramente confirmado ao ver sua foto do perfil, que não diferencia muito com sua foto do perfil lá no Recanto das letras.
Bem, vendo que meu trabalho limita meu tempo livre , eu não tenho tempo de atualizar as duas páginas.
No momento ando mais concentrada no blog, quase não apareço lá no RL.
Adorei te ver por aqui!
Seu blog é MUITO LINDO! Bem ao seu estilo!
Sem dúvidas vou lhe seguir...
Lindo domingo!
Ange.